Velho Negro

Irmãos amados,

 

Muito agradeço ao Pai maior por estar aqui nesta casa de luz, onde muito

aprendizado é dado.

 

Irmãos, fui um negro escravo de militares, passei, vivi e presenciei muita maldade

com meus irmãos.

 

Foram anos e anos de martírio, chorava e sofria muito calado, vendo os homens brancos

roubarem, matarem, usarem violentamente nossas mães, esposas e filhas.

 

Assim, numa guerra eu fui atingido e ninguém se importou comigo.

 

Afinal por que ?  Quem se importaria com um velho negro e escravo.

 

Quando aqui cheguei  ( pano espiritual )vi que trouxe  comigo todo ódio, todo rancor e magoas.

 

Comecei, então, junto com outros irmãos a perseguir e sugar cada um daqueles homens maus.

 

Mas, a dor não passava, e cada vez me machucava ainda mais.

 

Quanto mais eu fazia, mais eu me machucava, e as feridas aumentavam ainda mais,

 

Até que um dia, entre lagrimas, pedi ajuda e fui socorrido por irmãos.

 

Muito tempo se passou, muito vivi e aprendi e hoje me preparo para trabalhar e aconselhar.

 

Não sou o que chamam de preto velho, até sou velho e negro, mas sou um velho escravo.

 

Espero , em breve, co0nseguir ajudar nesta casa e em outros lugares onde a luz, o amor de Jesus,

a gratidão, a energia do bem maior se fizer necessária.

 

Meu nome   Geronimo.