Verdadeiro amor

Queridos e amados irmãos.

 

Que meu Deus abençoe a todos que aqui se encontram, nessa cara de oração , nessa escola do bem.

 

Amados, estou muito feliz de estar aqui, para relatar um pouquinho de minha passagem.

 

Eu, amados, já fui muito ruim e pedi para vir até aqui para contar um pouquinho de minha vida.

 

Eu, com quinze anos, e na segunda guerra mundial, pedi para pagar um pouquinho de tudo que fiz

em minha trajetória.

 

Amados, pedi para vir como cadeirante, e só a minha cabeça funcionava, e assim foi atendido o

meu pedido.

 

Eu nasci na Alemanha.

 

Com quinze anos conheci um padre que me acolheu.

 

Fui tratado com muito amor por esse padre, que me ensinou o que era o verdadeiro amor.

 

Assim  foi a minha convivência , junto com muitas crianças, órfãs da guerra.

 

Ali fui  vivendo, ali fui o homem de confiança de meu querido padre Marcelo.

 

Aprendi a cuidar de crianças e comandar um grupo de jovens que me ajudavam a cuidar de mais de

quinhentas crianças naquele abrigo.

 

Um dia o padre se foi , ficou muito doente e desencarnou.

 

E, ali, com vinte anos, assumi aquela casa, eu cadeirante, mas com a cabeça muito boa.

 

Eu era muito inteligente e curei em nome de Deus aquelas crianças, que ali chegavam.

 

Foi a maior coisa que eu passei em minha vida.

 

Eu tive o mesmo amor que recebi, quando cheguei naquela casa.

 

Fui muito amado naquele lugar, naquele abrigo.

 

Quero dize nessa escrita:  Amados que não precisa ser cheio de saúde e com o corpo completo

para ajudar as pessoas.

 

Eu fui ficando velho e doente, e ali desencarnei.

 

Chegando naquele lugar lindo, fui tratado com muito amor e curado.

 

Agora estou para voltar.

 

Quero pedir para vir em uma família muito rica e que meu pai seja muito famoso.

 

Quero ensinar a ele a ser bom.

 

Logo vou voltar, me aguardem.

 

Que meu deus abençoe a todos.

 

Assinou.