Senzala

Há quanto tempo estou esperando nesta fila imensa.

Parece que estou nesta fila imensa há muito tempo.

Então quero dizer, quero contar a minha historia.

Meus pais eram muito ricos.

Estudei na Europa.

Estudei, farreei  muito , estudei línguas e aí me formei e voltei para casa.

Conheci a fazenda, porque quando era pequeno e não conheci os campos.

Agora, adulto, tenho que ajudar meu pai.

Tenho que auxiliá-lo, porque  a fazenda vai ser minha, sou filho único.

Dei a volta em toda a  fazenda.

Tinha muitos negros trabalhando e alguns quando fugiam ou tentavam fugir, eram pegos e o feitor colocava num tronco.

Davam tantas chibatadas, eles ficavam em carne viva, e ainda depois colocavam sal para doer mais e servir de exemplo para os outros, para não fugirem.

Como era triste, eu não queria ver isso.

Eu tentava ir para  outro lugar e chorar, mas homem não chora.

Meu pai consentia em todas essas barbaridades, ele seguia as regras

Todos os senhores faziam e ele também.

Os escravos eram tratados pior que os animais.

Não eram tratados como escravos.

A senzala era um barracão onde dormiam todos juntos.

Não tinham privacidade.

Eu vim da Europa e via essa barbaridade aqui, no Brasil, o meu coração doía.

Não consegui viver lá, gostaria de voltar à Europa, lá era vida.

Paris, cheia de encantamentos !

Adoeci, os médicos vieram e não sabiam diagnosticar.

Acho que era tristeza.

Fui definhando, definhando, nada me fazia voltar à vida.

Acho que me entreguei.

Não gostava de viver lá.

Isso era um suicídio.

Morri, mas parece que não podia morrer.

Não morri, estava vivo, tinha que ficar lá, sofri muito.

Fiquei na fazenda vagando, vagando..

Meus pais ficaram velhos e ai eu tinha que seguir o féretro deles.

Vi pessoas cuidando deles, pareciam mais bichos.

Adoeci, não sei que mal que as pessoas tinham.

Fiquei apavorado.

Comecei a rezar, pedindo ajuda, socorro,

Rezava com fervor e aí chegaram uns anjos, todos de branco, para me ajudar.

Fiquei num lugar que era um hospital e fiquei lá muito tempo.

E aí, tive a permissão de falar com vocês.

Mas tinha uma fila muito grande, mas chegou a minha vez.

Quero agradecer vocês por me atender.

Tirei um peso.

Logo retornarei

Vou reencarnar aqui mesmo , neste imenso Brasil.

Quero aproveitar mais uma vez para agradecer.

Muito obrigado.

Obrigado mesmo.

 

Paulo