Missão não cumprida

Olá meus queridos e amados irmãos que aqui se encontram, nessa sala de oração, para ouvir esse ensinamento

que nosso irmão deixou.

Amados, eu hoje tive a oportunidade de vir até essa casa de oração para contar um pouquinho de minha vida

carnal nessa terra brasileira.

Amados, escolhi o Brasil para essa passagem, porque aqui existia muitos poderosos coronéis, donos de grandes fazendas,

cujas terras foram tiradas de nossos pobres índios.

Então, pedi para vir como filho de um desses coronéis e grande fazendeiro, dono de muito gado e terra, de escravos e

de pobres miseráveis trabalhadores.

Vim com uma missão de vir nessa família, para ajudar essas pessoas e escravos.

Então, nasci há mais de cem anos, foi uma festa, três dias de festas pela minha chegada.

Meu pai chorava de alegria e fui um filho muito querido.

Pedi tudo isso quando ainda estava em espirito, mas com o correr da vida, fui esquecendo tudo que tinha pedido para ser.

Mudei meu caminho, puxei meu pai e fui uma grande herdeiro de muitas terras e de gado, no norte de São Paulo.

Com muito dinheiro, muito gado, me apelidaram como “ O rei do gado”.

Maltratei muitos empregados e criações, que passaram fome.

Só que um dia isso tudo acabou, e me fui deste corpo.

Mas não acreditava que ia deixar toda essa riqueza, e fiquei vagando por muitos e muitos anos naquela fazenda.

Só que depois de muitos e muitos anos eu acordei do lado de meu corpo.

Vi aquele corpo cheio de larvas, que comiam o meu corpo.

Então, quero dizer nessa escrita para que vocês aprendam que aqui não somos nada, não levamos nada.

Amados, todos nos pedimos para vir para ajudar as pessoas, mas a ganancia fala mais alto e você esquece tudo que pediu,

quando era espirito.

Veja eu como estou aqui.

Deixei tudo, vou pagar muito pelo que fiz.

Que meu Deus abençoe a todos.

 

Junqueira.