O retorno

Boa noite queridos e amados irmãos.

Quero dizer que estou voltando para mais um encarne.

Encarne esse que escolhi, para pagar um pouquinho de tudo que passei, de tudo que fui.

Estou me sentindo muito feliz pela escolha que fiz.

Quero pagar um pouquinho, só um pouquinho de tudo que fiz há mais de 100 anos.

Eu, que era um feitor de escravos, de uma grande ferrovia.

Eu era respeitado por mais de 100 homens.

Muitos eu matei, de tanto bater, e a maioria era de negros.

Amados, eu, um homem de poder, um feitor, bem que poderia não fazer essas maldades.

Eu sentia prazer de fazer tudo isso com muitos escravos.

Eu batia até morrer de apanhar, tinha prazer em fazer tudo isso.

Mas, amados, olha só como a vida tem seu retorno.

O negro que eu mais batia, um dia fui salvo por ele,

Depois de cair de uma altura, de uma barranco de dez metros.

Esse negro me salvou e ele morreu depois de me salvar.

Voltei depois do desmaio e ví ao meu lado o negro, caído, sem vida.

Chorei muito e perguntei a um dos meus, que ali se encontrava, porque este preto está aí

morto ?

E, ele me disse: porque ele te salvou.

Eu, amados, naquele momento não consegui mais viver, uma dor no peito e ali me fui.

De pois de muito tempo eu me encontrei com ele, lá naquele lugar lindo e ele me disse: o

senhor está bem patrão.

E eu olhava para ele e dizia: agora sim, quero que você seja meu amigo.

E assim foi, nós não se deixava um do outro, éramos irmãos de verdade, que bom !

Quero voltar novamente para entrar em sua família.

Quero e escolhi ser um negro mais pobre e que sofre muito, quero pagar um pouquinho.

Vou ser um dos membros de sua família aqui na Terra.

Voces vão ver, um branco vir como negro.

Que meu Deus abençoe a todos.

Quero que entendam uma coisa: aqui se faz e aqui se aprende a ser bom.

Nunca façam como eu.

Amem seus irmãos , sejam eles o que forem, preto ou branco

Abraços.