Ditadura

Queridos e amados irmãos que aqui se encontram presentes.

Pedi para vir até essa casa de orações para aprender um pouquinho mais.

Estou aqui, no meio de vocês, desde segunda feira, quando fiquei por aqui para aprender um pouquinho mais com a leitura desse lindo livro que é o Evangelho.

Queridos, sentado entre vocês, ouvi e comecei a analisar tudo que deixei de fazer, quando era um homem encarnado, muito católico e só penava em minha salvação.

Foi aí que errei , deixei muito de ajudar meus queridos irmãozinhos.

Queridos, eu fiquei muito feliz de ver vocês todos aí sentados nessas cadeiras, prestando

atenção na leitura.

Coisa que eu nunca fiz, só pensava em minha salvação.

Eu fui um homem muito católico, frequentava a igreja da Sé, nos anos 60.

Depois de uma missa de domingo, vinha para minha casa, alí no centro de São Paulo.

Próximo da Consolação, fui abordado por vários soldados do exercito e fui confundido com

outra pessoa.

E alí, meus amados, começou minha caminhada e minha vida de sofrimento.

Fui levado para um porão, junto com mais pessoas, e torturado por muitos dias.

Amados, eu só não sentia muita dor porque tinha muita fé em meu irmãozinho Jesus.

Eu lembrava de seu sofrimento na cruz e ali eu apaguei.

Fui levado por um irmãozinho, que me pegou nos braços.

Fui levado para um lugar muito lindo, onde o remédio era só amor.

Fui curado e fui ouvido e, comecei a trabalhar cuidando de feridos naquele lugar.

Um dia perguntei para um irmão, que fazia o trabalho junto comigo, perguntei a ele por que isso tudo aconteceu comigo?

Ele então me disse: Você pediu, só que você não se lembra de nada do que você pediu.

Você pediu para ser católico e ajudar muitas pessoas, coisa que você não fez.

Amados, só naquele momento foi que passou um filme em minha mente.

Eu deixei de ajudar muitas pessoas, o tempo passou, e eu perdi tudo que tinha que fazer.

Então eu digo a todos que ouvir essa mensagem , que eu escrevi, não perca tempo em ajudar.

Ajude, ajude de todos os jeitos, em palavras, ajude as nossas crianças que tanto precisam de ajuda.

Uma criança ao receber uma bala ou um pirulito vai te dar um sorriso, que é o maior presente para o seu Espirito.

Que Deus abençoe a todos.

João Amado.